Interface ampliada com nossos fornecedores

(DMA) Construir relações de valor é a nossa missão. Com os fornecedores e prestadores de serviços não poderia ser diferente. Optamos por parceiros éticos e transparentes e promovemos a evolução das práticas de qualidade e responsabilidade socioambiental.

(102-9) Desde 2010, definimos nossa cadeia de suprimentos em cinco grupos de compras, respeitando os requisitos aplicáveis pelas normas FSC® e ISO 9001. Posteriormente, incluímos também critérios relacionados à norma IS0 14001. Nesta definição, consideramos a criticidade dos processos e o rigor necessário para o atendimento das necessidades da Companhia. Todos os processos de contratação de fornecedores e prestadores de serviços compreendem as etapas de identificação, qualificação, seleção e avaliação específicos, conforme a natureza das relações, a criticidade dos produtos e serviços e os impactos em nossos negócios.

(308-2) O Índice de Desempenho de Fornecedor (IDF) é aplicado a todos os grupos de compras com o objetivo de contribuir com o desenvolvimento contínuo dos nossos fornecedores e prestadores de serviços, avaliando questões relacionadas à qualidade dos produtos e serviços oferecidos, especificações técnicas, eficácia da comunicação e a relação comercial.

O resultado da avaliação é compartilhado para a verificação dos pontos críticos detalhados após a consolidação global. Em 2017, avaliamos 729 fornecedores; em 2016, 695; em 2015, 734. De acordo com a posição do índice na escala da Irani, aplica-se:

    • Abaixo de 60 pontos: bloqueio da relação comercial. Para o desbloqueio, é exigida a apresentação de um plano de ação que indique de que forma serão tratados os pontos de melhoria, aprovada pelo Gerente de Suprimentos e/ou Florestal.
    • Entre 60 e 80: um Formulário de Não-Conformidade (FNC) é aberto e enviado ao fornecedor, que tem um prazo de 30 dias para apresentar um plano de ação para tratativa dos pontos de melhoria. O plano apresentado passa por avaliações semestrais ou anuais, com base nos serviços prestados ou produtos oferecidos.
    • Acima de 80 pontos: fornecedor automaticamente qualificado.

Por meio do Projeto Floresta Urbana buscamos priorizar a compra de aparas com fornecedores parceiros estáveis com vistas a alcançar 80 % dessas negociações sob contrato.

(308-1, 414-1, 408-1, 409-1, 308-2, 414-2)

Compromissos Compartilhados

Visando assegurar a conformidade legal e condições de trabalho adequadas nos parceiros, nossos contratos incluem cláusulas obrigatórias relacionadas a aspectos socioambientais e de direitos humanos. Os documentos assinados são tomados como autodeclarações de compromisso com esses temas, incluindo a inexistência de trabalho escravo e/ou infantil em suas operações.

(102-12) Somos signatários a iniciativas externas relevantes como o Pacto Global e Empresarial pela Integridade e Contra a Corrupção, reforçando nosso compromisso com a ética e os direitos humanos. A aderência às certificações FSC®, ISO 14001 e adoção do Modelo de Excelência em Gestão (MEG) elevaram nosso nível das nossas práticas no que diz respeito aos aspectos socioambientais atrelados às avaliações de fornecedores e prestadores de serviços.  O gerenciamento dos riscos e controles dos processos de compras, contratos e de almoxarifados segue metodologia desenvolvida internamente.

(308-1) Nas unidades de embalagens foram identifcados e avaliados 29 fornecedores, além desses avaliamos também prestadores de serviços considerados críticos para meio ambiente, totalizando 48 para as 3 unidades embalagens. Esta avaliação é realizada com base nas licenças obrigatórias. Em 2017, não foi desqualifcado nenhum fornecedor.

(308-1)

(305-5) Emissão por categoria

Fornecedores Reais Impactos Ambientais Significativos
Fornecedores de Produtos químicos Geração de Gases de Efeito Estufa
Licenças ambientais atualizadas
Consumo de recurso natural
Geração de resíduos
Compra de paletes Geração de Gases de Efeito Estufa
Licenças ambientais atualizadas
Consumo de recurso natural

 

Desde 2017, está em desenvolvimento uma prática para dar suporte à área de Suprimentos com o objetivo de estabelecer uma sistemática para homologação e controle de documentos de novos fornecedores e prestadores de serviços que possam impactar ao meio ambiente. A implantação desta prática é prevista para 2018.

Também em 2017, ampliamos a abrangência da nossa Política de Aparas para a Unidade Papel MG, fazendo cumprir o compromisso firmado no Relatório anterior. Nossa prática de incentivo à logística reversa para o reprocessamento de aparas de papelão ondulado dos nossos clientes teve continuidade. O volume apurado para o período foi superior à meta estipulada para o período, registrado em 6.030,77 toneladas.

Meta 2018
Manter o volume de compras de aparas acima de 6 mil toneladas.

Em razão das demandas provenientes de investimentos nas unidades terem sido postergadas em função do cenário econômico, os índices do Projeto Fornecedor Irani e de compras locais reduziu em comparação ao ano anterior.

EM 2017 83,12% EM 2016 75,70% EM 2015 69,55% Floresta Urbana
EM 2017 66,00% EM 2016 68,69% EM 2015 62,18% Fornecedor Irani
EM 2017 83,12% EM 2016 75,70% EM 2015 69,55% Floresta Urbana

EM 2017 66,00% EM 2016 68,69% EM 2015 62,18% Fornecedor Irani
2015 2016 2017
Total em compras de fornecedores locais (em R$ mil)  127.456 127.615 124.608
Percentual sobre o total de compras realizadas pela Companhia 22,15 % 20,11 % 18,90 %

 

Sempre que possível, compras e contratações de serviços provenientes das comunidades do entorno das nossas unidades são priorizadas, estimulando o desenvolvimento econômico local e a construção de parcerias com fornecedores regionais.

Média consolidada de prestadores de serviço

784 Em 2015
789 Em 2016
825 Em 2017

Média de prestadores de serviço por unidade

2015


2016


2017


Nossas equipes das Unidades Papel e Embalagem SC possuem práticas de gestão de terceiros que mitigam riscos nas operações de contratação de serviços. Para isso, aplica-se um procedimento que envolve questões relacionadas a normas internas, saúde e segurança, meio ambiente e documentações exigidas por lei. Em 2017, esta prática foi estendida para a Unidade Embalagem SP – Vila Maria e, desde o início de 2018, passou a ser aplicada nas Unidades Embalagem SP – Indaiatuba e Papel MG – Santa Luzia.