Mensagem do Presidente

(102-12, 102-14 e 102-15)

Sustentabilidade é a essência dos nossos negócios. Florestas plantadas abastecem nossos processos produtivos e, somadas às práticas de gestão ambiental, foram fundamentais para que removêssemos, em 2018, 565.385 toneladas de CO2 da atmosfera, 4% a m ais que em 2017, legitimando o título de empresa Carbono Neutro.

Nossos processos são integrados e tivemos como prioridade, em 2018, a melhoria contínua na produção, dos sistemas de gestão e da governança.

Avançamos no processo de transformação digital da Irani com o Projeto Simplifique que tem como objetivo a implantação do SAP S/4HANA como ERP da companhia. O go live da primeira onda ocorreu com sucesso na virada do ano. Prosseguimos na implantação dos demais módulos que compõem a segunda onda ao longo de 2019. Com a implantação do SAP e do Kiwiplan – sistema de gestão das plantas de embalagem – a Irani está preparada para os desafios da transformação digital e d a Indústria 4.0.

Com apoio de consultoria externa, desdobramos nossas metas estratégicas para todos os níveis da empresa. Implantamos quatro grupos de indicadores estratégicos, organizados em árvores, do presidente até as equipes operacionais. As quatro árvores definidas foram a financeira (EBITDA e variação da NCG), a de satisfação de clientes, a de saúde e segurança e a de clima organizacional. Também aprimoramos nossos processos de gestão comercial do Negócio Embalagem. Com este projeto avançamos muito no entendimento dos desafios de rentabilidade do negócio, que hoje representa em torno de 65% da receita total da empresa.

Implantamos o Programa de Integridade e revisamos o nosso Código de Conduta Ética para que passasse a refletir as políticas definidas pelo Programa. Fizemos a disseminação para todos os nossos colaboradores e fornecedores. Esse foi um importante passo no aprimoramento de nossas práticas de governança, pois abarca, dentro de um mesmo programa, todas as políticas de relacionamento e as respectivas posturas esperadas.

Os comitês de sustentabilidade e de inovação, dois temas transversais de importância estratégica para a empresa, passaram a funcionar de maneira sistemática, organizando os nossos esforços e potencializando as ações. Na área de sustentabilidade, o comitê dedicou-se à avaliação e eventual revisão das práticas já adotadas pela empresa e destacou ações a serem priorizadas como, por exemplo, as ações de voluntariado em todas as nossas unidades, somando mais de 600 horas de trabalho voluntário. Também avaliamos nossas práticas de gestão face a metodologias e parâmetros internacionais como a Global Reporting Initiative (GRI), o Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 (ISE) e os compromissos do Pacto Global, ao qual somos signatários desde 2007.

Atualizamos as avaliações de impactos socioambientais no entorno das áreas florestais e unidades industriais de Santa Catarina e d o Rio Grande do Sul e estamos trabalhando em planos de ação que respondam às principais demandas apuradas. Este trabalho está sendo estendido ao entorno das nossas unidades de São Paulo e Minas Gerais, com previsão de conclusão ainda em 2019. Avançaremos, nos próximos anos, no alinhamento das nossas práticas aos objetivos estratégicos da companhia e aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU).

Da mesma forma, na área de inovação os esforços foram organizados e as plataformas tecnológicas revitalizadas, dando maior coerência e impulso às ações. Também definimos linhas de pesquisa prioritárias nas frentes Florestal e Resina, Celulose e Papel, Papelão Ondulado, Ambiental e Energia que abrangem, entre outros temas, o melhoramento genético do Pinus, novas tecnologias de processo, inovações em produtos e novas fontes de energia.

Continuamos avançando em nossos indicadores e ampliamos o índice de compra de aparas sob contratos de longa duração de 83,12% para 85,06%, matéria-prima essencial para produzirmos papel reciclado.

Nossas iniciativas com foco em economia circular estimulam não só uma nova cadeia de valor a partir de resíduos industriais, mas o empreendedorismo e a geração de emprego e renda para a comunidade local. Além disso, proporcionaram, em 2018, uma economia de R$ 9,7 milhões na destinação de resíduos para aterro, onde emitiriam mais de 6 mil toneladas de gases de efeito estufa (GEE).

Essas práticas e a n ossa gestão com foco em sustentabilidade foram reconhecidas pelo 14º Prêmio Brasil Ambiental da Amcham Rio e pelo Prêmio ECO® 2018, da Amcham Brasil. Também recebemos o Troféu Prata do Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP), organização esta que nos conferiu, ainda, o Reconhecimento Sustentabilidade, Destaque no Ramo Industrial e o Prêmio Inovação 2018. Nesse mesmo ano, recebemos o Prêmio Empresa Cidadã, da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing de Santa Catarina (ADVB/SC) e o Troféu e o C ertificado de Responsabilidade Social da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).

O ano de 2018 foi de recuperação dos resultados econômico-financeiros para a Irani. Após anos muito duros para as empresas brasileiras em função da forte recessão econômica, o ano de 2018 começa a a presentar reação, ainda que com um tímido crescimento do PIB.

A Irani, em particular, apresentou desempenho econômico-financeiro bastante superior ao ano de 2017, resultado do ambiente econômico mais favorável e também dos programas de ajustes que fizemos nos últimos anos. Nosso EBITDA de R$ 178 milhões foi 15,4% superior ao ano anterior, lembrando que, em 2017, o EBITDA considerou vendas de florestas em pé. Desconsiderando-se este efeito, nosso EBITDA evoluiu 31,7%.

2018 foi também o primeiro ano do ciclo de planejamento estratégico 2018-2027. Nossos objetivos estratégicos de curto prazo, totalmente coerentes com os de médio e longo prazos, foram conduzidos conforme planejado. Mantivemos o foco no processo paulatino de desalavancagem financeira, melhoramos substancialmente o fluxo de caixa livre, contivemos os investimentos e avançamos nos indicadores que avaliam o desempenho econômicofinanceiro da Irani – ROE, ROIC e margem EBITDA.

Enfim, aproveitamos o a no de 2018 para aprimorar nossas práticas, processos e sistemas de gestão. A Irani está cada vez mais preparada para embarcar em um novo ciclo de prosperidade que se avizinha. Estamos muito otimistas e esperançosos que o novo governo, ao estabelecer padrões de excelência para gestão do estado brasileiro, contribuirá de forma decisiva para o avanço do setor privado e de suas empresas.

As reformas, a agenda de competitividade e produtividade, a maior abertura da economia brasileira, trarão desafios importantes para as empresas brasileiras. A Irani, ao se antecipar profissionalizando sua gestão e buscando a excelência em seus processos, reforça o seu propósito, ciente que só é possível abrir os braços para o futuro investindo no presente.

SÉRGIO LUIZ COTRIM RIBAS
Diretor Presidente